sexta-feira, 3 de junho de 2016

A Síndrome do Deveria.



O fato de estarmos no presente, no agora, mas com a mente focada e grudada em algo do passado que não aceitamos é chamado de reversão. A reversão é a atitude mental de ficar ocupado de qualquer modo com situações em que não podemos fazer mais nada. O passado já foi, já acabou, fim e ponto, mas insistimos em querer resolver algo que está lá atrás e é impossível de mudar.

Assim, a reversão é a síndrome do "deveria". O problema é como cuidar de algo que não há nada mais a fazer, não há mais nada a esperar. Tudo já aconteceu e ficamos lá apegados, dessa forma inventamos uma maneira ilusória "de parecer" que nos ocupamos da situação. Criamos em nossa mente um "universo de faz de contas" de eventos no futuro do pretérito de: "deveria ter sido" a "deveria ter feito." Nosso diálogo interno ou até nossas lamentações são: "deveria ter sido assim"; "deveria ter sido assado". "Eu deveria ter feito assim"; "fulano deveria ter feito assado". Assim ficamos hipoteticamente trabalhando e sofrendo interminavelmente, pelo tempo que quisermos uma questão que já não existe mais, acabou. Mais, ficamos arrastando esse sofrimento como quem arrasta uma corrente com uma bola de ferro na ponta.

Muitos pioram a própria situação ruminando os infortúnios do passado, ressentindo o que já não existe mais além de suas lembranças. Simplesmente paralisam! Assim, a lamentação não é a cura, mas na verdade é a doença em si.

Não adianta viver assombrado com a imagem do que perdemos como se isso mudasse alguma coisa. Ficar lamentando o que não pode ser mudado é o mesmo sentar em uma cadeira de pregos esperando com que isso acabe com o sofrimento.

Quando estamos agarrados à reversão, nossos pensamentos focam na conquista de alvo perdido, que já passou. Agimos como se o obstáculo à conquista ainda estivesse diante de nós, à nossa frente, mas ele está atrás de nós, já passou. Pensamos e agimos como se através de nossos esforços o passado pudesse ser mudado. É necessário ter consciência e aceitar o que já passou, assim focando em outras questões da vida que você sabe que pode mudar.

Há na oração da serenidade uma solução para a reversão: "Que eu mude o que precisa ser mudado. Que eu aceite o que não pode ser mudado e que eu saiba distinguir uma coisa de outra". Essas palavras necessitam ser uma prática diária para nos livrarmos das armadilhas dolorosas da reversão e da síndrome do "deveria".

Deixe de tentar viver no futuro do pretérito abandonando o "deveria", olhe para o futuro, sonhe com algo que te anima a viver, finque os pés no presente em direção ao que você quer. Liberte-se e seja muito feliz! Isso só depende de você.

Flávio Souza

Manual do Pregador

7 Passos Pregação Evangélica

Guia do pregador Iniciante

Teatro Evangélico KIT

CRISE, um passo para o seu crescimento espiritual

Vídeo aulas de suporte teatral

Seguidores

Mais lidos