terça-feira, 27 de março de 2018

O grande engano da 'Teologia da Prosperidade'

O grande engano da Teologia da Prosperidade
Vamos refletir e aprender sobre o que diz a ‘Teologia da Prosperidade’

Jesus nunca ensinou que o Evangelho pudesse ser uma fonte de enriquecimento ou um meio de se levar uma vida regalada “em nome de Deus”; ao contrário, o Senhor ofereceu a renúncia e a cruz àqueles que O seguirem:

“Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz a cada dia e me siga. Porque quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la, mas quem sacrificar a sua vida por amor de mim, salvá-la-á” (Lc 9,23-24).

Jesus fala de sacrifício, renúncia, de perder a própria vida; e diz que se o grão de trigo não cair na terra e não morrer, não pode dar fruto (cf. Jo 12, 24). Isso está longe de ser um ensinamento de enriquecimento, porque se faz a vontade de Deus. Ele não é contra a riqueza justa e sabiamente usada para o bem de si mesmo e dos outros, mas isso está longe de justificar a ‘Teologia da Prosperidade’.

Teologia da Prosperidade

Talvez você seja o tipo de pessoa que leia a bíblia, que tem muita vontade de entender melhor as escrituras, mas ao ler algum artigo na internet ou assistir uma mensagem em um DVD ou ouvir o pregador na igreja percebe que há muitos detalhes que você ainda não tinha percebido ou entendido, o presbítero André Sanches preparou um material excelente pensando em pessoas como você, clique aqui para conhecer este material que vai mudar sua vida espiritual e a compreensão das escrituras sagradas.

No entanto, os adeptos dessa teologia baseiam-se no Antigo Testamento para dizer que os homens de Deus foram ricos como Salomão, e que Jesus prometeu que veio para que tenhamos “vida em abundância”. (Jo 10,10)

Segundo a ‘Teologia da Prosperidade’, Deus concede riqueza e bens materiais a quem Lhe é fiel e paga o dízimo com generosidade; mas esta concepção está mal fundamentada.

Na mentalidade do Antigo Testamento, quando não se tinha uma noção clara da vida eterna, os antigos judeus julgavam que a recompensa de Deus para os bons seria neste mundo mesmo; mas esta concepção foi mudando, como se pode ver no livro de Jó, Eclesiastes, Daniel etc. A certeza da vida eterna e de uma recompensa muito melhor foi finalmente trazida por Jesus: “Dirá o rei aos que estiveram a sua direita: ‘Vinde, benditos do meu Pai, recebei por herança o reino preparado para vós desde a fundação do mundo'”(Mt 25,26).

Paulo completa: “O que os olhos não viram, os ouvidos não ouviram, e o coração do homem jamais percebeu, eis o que Deus preparou para aqueles que O amam” (1Cor 2,9).

Jesus não propôs riqueza nem prosperidade aos seguidores d’Ele. Prometeu sim, vida, e vida em abundância, não a vida mortal e sempre ameaçada que o homem conhece na terra, mas a vida imortal em comunhão com o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

A “Carta aos Hebreus” ensina que Deus nos corrige para o nosso bem: “É para a vossa educação que sofreis: Deus vos trata como filhos. Qual é, com efeito, o filho cujo pai não educa? Se sois privados da educação da qual todos participam, então sois bastardos e não filhos”. (Hb 12,7s)

Dessas palavras pode-se ver que é falso dizer que Deus paga em dinheiro e bens materiais a quem Lhe é fiel. Paulo mostra os riscos do enriquecimento para quem não sabe se contentar com o que tem isto, o avarento: “A piedade é de fato grande fonte de lucro, mas para quem sabe se contentar. Pois nada trouxemos para o mundo, nem coisa alguma dele poderemos levar. Se, pois, temos alimento e vestuário, contentemo-nos com isso. Ora, os que querem se enriquecer caem em tentação e cilada, e em muitos desejos insensatos e perniciosos que mergulham os homens na ruína e na perdição. Porque a raiz de todos os males é o amor ao dinheiro, por cujo desenfreado desejo alguns se afastaram da fé, e a si mesmos se afligem com múltiplos tormentos”. (1Tm 6,5-10)

Lição

E Jesus deu-nos uma lição importante quando do encontro com aquele jovem rico, que perdeu a coragem de segui-Lo por causa do dinheiro: “Jesus lhe respondeu: ‘Se quiseres ser perfeito, vai, vende os teus bens e dá aos pobres, e terás um tesouro nos céus. Depois, vem e segue-me’. O moço, ouvindo essa palavra, saiu pesaroso pois era possuidor de muitos bens. Então, Jesus disse aos seus discípulos: ‘Em verdade vos digo que um rico dificilmente entrará no Reino dos Céus. E vos digo ainda: é mais fácil um camelo entrar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus’. Ao ouvirem isso, os discípulos ficaram muito espantados e disseram: ‘Quem poderá então salvar-se?’. Jesus, fitando-os, disse: ‘Ao homem, isso é impossível, mas a Deus tudo é possível'”. (Mt 19,21-26).

O Brasil tomou conhecimento do triste caso do casal de “bispos” da igreja Renascer. Um juiz brasileiro, da 1ª Vara Criminal de São Paulo, Paulo Antônio Rossi, decretou a prisão deles, em 11 janeiro de 2007 (Folha de SP), depois de terem sido presos nos EUA pelo FBI. O casal foi detido no aeroporto de Miami, na Flórida, em 9 de janeiro de 2007, pelo FBI, ao tentar entrar no país com US$ 56 mil não-declarados (mais de R$ 120 mil) em dinheiro vivo, que estava dentro de uma Bíblia, em um porta-CD e nas malas. No despacho, os promotores acusam Estevam e Sônia de continuar a praticar lavagem de dinheiro, dessa vez em solo norte-americano. Eles já respondem a esse mesmo tipo de crime na capital paulista.

No Brasil, Estevam e Sônia também são réus em processos por falsidade ideológica, estelionato e evasão de divisas. Desde então, já tiveram bens e contas bancárias sequestrados ou bloqueados pela Justiça. É o caso do haras em Atibaia (a 60 km de SP), comprado pela Renascer por R$ 1,8 milhão, e uma casa de praia, em Boca Raton, na Flórida, que vale US$ 470 mil (R$ 1,27 milhão).


Sabia que existem muitas coisas que fomos ensinados errado, por um erro de tradução, por um erro de interpretação ou mesmo porque a pessoa que liderava a igreja não tinha conhecimento suficiente para ensinar. Por este motivo existem tantas coisas sendo ensinas nas igrejas que nem existem na bíblia. Gostaria de conhecer algumas? Clique aqui para conhecer este manual que contém mais de 250 Perguntas Bíblicas respondidas de forma simples e descomplicada, a fim de ajudar todos aqueles que amam estudar a Palavra de Deus a extrair dela as principais respostas que ela tem a nos dar.

Esses fatos confirmam os argumentos evangélicos apresentados de que a ‘teologia da prosperidade’ é uma farsa perigosa que tem enganado muitos. Pessoas bem intencionadas, às vezes desesperadas com os seus problemas, dão o que têm e, às vezes, o que não têm a essas “igrejas”; depois, ficam em situação pior ainda. Não é essa a vontade de Deus; Jesus alertou: “Cuidado com os falsos profetas! Pelos seus frutos os conhecereis”. (Mt 7,15-16)

Fonte: Professor Felipe Aquino

Seguidores

Mais lidos